Sforum

sexualide


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Você sabe o que é Encosto?

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Você sabe o que é Encosto? em Sab Mar 06, 2010 11:17 am

Admin

avatar
Admin
Admin
Bocejos, sensação de desconforto, dor de cabeça , dor nas costas, peso
nos ombros, nem sempre têm causa física ou orgânica. Se você costuma
sentir estes sintomas, fique alerta! Pode ser um encosto! Encosto é uma
palavra utilizada pelo senso comum para definir energias intrusas,
aproximação de espíritos obsessores ou vampirizadores. Somos rodeados
por energias espirituais e espíritos de ordens diversas. Eles se
aproximam de nós por motivos cármicos( outras vidas) e, principalmente,
pela lei dos semelhantes. Semelhante atrai semelhante. Um prato limpo
não atrai moscas!

Este assunto sempre me despertou
curiosidade. Os encostos têm má fama. Podem separar casais, estimular
brigas no lar e discórdias.

Pensei no professor Gabriel,
nosso amigo espiritual. Ele, um mestre espiritual, seria ideal para
elucidar algumas dúvidas à luz da Doutrina Espírita.


Preparei-me para a viagem astral. Não foi fácil. Entrar em contato com
energias do Bem depende dos nossos pensamentos e atitudes. Os bons
espíritos estão sempre em contato conosco. No entanto, nós os afastamos
com os maus pensamentos, o egoísmo e o mau comportamento.


Busquei o refúgio da minha floresta, o contato com o verde e o refúgio
na prece. A folhagem de aroma agradável, a terra molhada pelo contato
da chuva. Depois da prece, uma brisa suave. Uma luz branca se
aproximou de mim e defini um vulto de luz branca. A presença
agradável, uma figura masculina de rosto simpático. Alto, de sorriso
afável. Um agradável bem estar tomou conta do meu ser. Os pássaros
silenciaram. Ele sentou-se ao meu lado no banco de madeira. Palavras
desnecessárias, o contato era telepático.

_ Bom dia, Magnólia! Estou a seu dispor!- seu sorriso era muito bonito.

_
Professor Gabriel, gostaria que respondesse algumas perguntas. Estou
muito curiosa! Pode nos ajudar? Os espíritos vêem tudo o que fazemos?-
perguntei ansiosa.

_ Podem vê-la , pois estais incessantemente
rodeados por eles. Mas cada um só vê aquelas coisas a que dirige a sua
atenção, porque eles não se ocupam das que não lhes interessam.

_ Os espíritos podem conhecer os nossos pensamentos mais secretos?

_
Conhecem, muitas vezes, aquilo que desejaríeis ocultar a vós mesmos,
nem atos, nem pensamentos podem ser dissimulados por eles.- respondeu o
doutor Gabriel.

Dei um longo suspiro. Estava ficando com medo.
Pensei: "Não temos privacidade em nossos pensamentos? Qualquer
espírito pode bisbilhotar nossa mente?" - O professor sorriu e afirmou:

_ Depende das influencias que você mesmo atrai.

_
Assim sendo, professor, pareceria mais fácil ocultar-se uma coisa a uma
pessoa viva, pois não o podemos fazer a essa mesma pessoa depois de
morta?- perguntei assustada.

_ Certamente, pois quando vos julgais bem escondidos, tendes muitas vezes ao vosso lado uma multidão de Espíritos que vos vêem.

_ Professor, que pensam de nós os Espíritos que estão ao nosso redor e nos observam?- perguntei.

_
Magnólia, isso depende. Os Espíritos levianos riem das pequenas
traquinices que vos fazem, e zombam das vossas impaciências. Os
Espíritos sérios lamentam as vossas trapalhadas e tratam de vos ajudar.

_ Professor Gabriel, os Espíritos influem sobre os nossos pensamentos e nossas ações?

_ Nesse sentido a sua influência é maior do que supondes, porque muito freqüentemente são eles que vos dirigem.

Fiquei perplexa!

_ Temos , então, pensamentos próprios e outros que nos são sugeridos?

Professor Gabriel ficou em pé e observou o céu, a relva e as folhagens. Alguns segundos depois ele me disse:

_
Vossa Alma é um Espírito que pensa; não ignorais que muitos pensamentos
vos ocorrem, a um só tempo, sobre o mesmo assunto, e freqüentemente
bastante contraditórios. Pois bem: nesse conjunto há sempre os vossos e
os nossos, e é isso o que vos deixa na incerteza, porque tendes em vós
duas idéias que se combatem.

_ Professor Gabriel, como distinguir nossos próprios pensamentos dos que nos são sugeridos?

_
Quando um pensamento vos é sugerido, é como uma voz que vos fala. Os
pensamentos próprios são, em geral, os que vos ocorrem nos primeiro
impulso.

De resto não há grande interesse para vós nessa
distinção e é freqüentemente útil não o saberdes: o homem age mais
livremente; se decidir pelo bem, o fará de melhor vontade; se tomar o
mau caminho, sua responsabilidade será maior.

_ Professor, como distinguir se um pensamento sugerido vem de um bom ou de um mau Espírito?- perguntei ansiosa.

_ Estudai a coisa: os bons Espíritos não aconselham senão o Bem; cabe a vós distinguir.

_ Com que fim os Espíritos imperfeitos nos induzem ao Mal?

_ Para vos sofrer como eles, Magnólia.-

_ Isso lhes diminui os sofrimentos?

_ Não, mas eles o fazem por inveja dos seres mais felizes.

_ Professor Gabriel, porque permite Deus que os Espíritos nos incitem ao mal?

_
Os espíritos imperfeitos são os instrumentos destinados a experimentar
a fé e a Constancia dos homens no bem. Tu, sendo espírito, dever
progredir na ciência do infinito, e é por isso que passas pelas provas
do mal, para chegar ao bem. Nossa missão é a de colocar-te no bom
caminho, e quando más influências agem sobre ti, és tu que as chamas,
pelo desejo do mal, porque os Espíritos inferiores vêm em teu auxílio
no mal, quando tens a vontade de o cometer; eles não podem ajudar-te no
mal, senão quando tu desejas o mal. Se és inclinado ao assassínio, pois
bem, trarás uma nuvem de Espíritos que entreterão esse pensamento em
ti; mas também terás outro que tratarão de influenciar-te para o bem, o
que faz que se reequilibre a balança e te deixe senhor de ti._
Professor Gabriel olhou para mim com ar grave, mas bondoso. Refleti por
alguns instantes e tornei a perguntar:

_ Professor , os
espíritos que procuram induzir-nos ao mal, e que assim põem à prova a
nossa firmeza no bem, receberam a missão de o fazer, e se é uma missão
que eles cumprem, terão responsabilidade nisso?

_ Nenhum
Espírito recebe a missão de fazer o mal; quando ele o faz, é pela sua
própria vontade, e conseqüentemente terá de sofrer as conseqüências.
Deus pode deixá-lo fazer para vos provar, mas jamais o ordena e cabe a
vós repeli-lo.

_ Quando experimentamos um sentimento de
angústia, de ansiedade indefinível ou de satisfação interior sem causa
conhecida, isso decorre de uma disposição definida?

_ É quase
sempre um efeito das comunicações que, sem o saber, tivestes com os
Espíritos, ou das relações que tivestes com eles durante o sono.

_
Professor, e os Encostos? Muitas pessoas se queixam de mal estar,
insônia, dor nas costas, enfim uma série de sintomas que não passam com
remédios ou tratamento. Algumas brigas, discórdias no lar são
atribuídas aos maus espíritos, espíritos encostos.

Professor Gabriel sorriu com bom humor:

_
Espíritos Encostos! Termo não muito apropriado. Os Bons espíritos têm
muitas tarefas a fazer e não ocupam seu tempo encostando nas pessoas.
Não provocam mal estar. Os maus espíritos, os zombeteiros, podem
provocar sintomas diversos por causa dos seus fluidos pesados. a
presença de maus espíritos traz sempre mal estar por causa dos fluidos.
Eles não ficam encostados nos homens. A vida é muito dinâmica,
Magnólia. Tudo muda e evolui. Não há retrocesso. Quando atraímos
espíritos inferiores, não somos vítimas, mas agentes do livre arbítrio.
Se atraímos um espírito vingativo e nada fizemos nesta vida atual, o
fizemos na pregressa. Nada é por acaso. No entanto, Deus sempre nos
auxilia a corrigir nossas imperfeições para trilharmos um caminho mais
feliz e tranqüilo.

_ Os espíritos inferiores podem provocar brigas entre os casais, discórdias no lar e até doenças?

_
Magnólia, não há efeito sem causa. Quando um não quer, dois não brigam.
O ser humano é um Espírito Encarnado que tem seu livre arbítrio. Ele
pode rejeitar ou não as influencias funestas dos maus espíritos através
dos seus próprios pensamentos. As discórdias, a violência, podem ser
influenciadas pelos maus espíritos se nós o permitirmos. Quem vive
semeando o Bem , procura através da prece, se livrar dessas
influencias. Os bons espíritos estão sempre ao nosso lado, para nos
orientar. A ação da prece, a vigilância dos pensamentos e atos é nosso
antídoto contra o mal.

Pensei por alguns minutos. O professor me olhou por alguns instantes. Depois, virou-se para mim e perguntou:

_ Nesse momento, pense em algo muito bom. Num gesto bondoso que fez, na pessoa amada, enfim pense coisas boas.

Pensei na Natureza, no Amor, nas pessoas queridas. Naquele momento, Professor Gabriel impôs as mãos sobre mim:

_
Olhe à sua volta! Agora, concentre-se. Continue com os bons
pensamentos. Imagine quadros mentais positivos. - ele pediu com
firmeza.

Olhei à minha volta e vi uma luz azulada que me deu
profundo bem estar. Não era uma luz tão brilhante quanto a do Professor
Gabriel, mas era uma luz reconfortante. Uma luz que me rodeava e se
expandia. Perguntei curiosa:

_ Que luz é essa, Professor?

_ Sua aura, Magnólia. Quando seus pensamentos estão em harmonia, sua aura se expande e é um escudo protetor contra o Mal.

_ Professor, e se eu estivesse pensando no Mal?- indaguei.

_
Relembre algum desafeto ou passagem ruim em sua vida. Vasculhe algum
reduto de raiva em seu coração. - Fiquei com vergonha do professor.
Será que estava lendo minha aura e meus pensamentos? Eu era uma bruxa!
As bruxas do Bem não podem sentir raiva.

Professor Gabriel
sorriu para mim como se captasse meu pensamento. Nesse instante,
comecei a relembrar algumas passagens muito tristes em minha vida.
Sentimentos ruins brotaram do meu pensamento. Comecei a sentir tonturas
e mal estar. A luz azulada desapareceu e vi uma nuvem marrom ao meu
redor:

_ Professor, o que é isso? Estou me sentindo mal!

_
Obra dos seus pensamentos e sentimentos negativos. Se continuar
pensando dessa maneira, terá um séqüito de espíritos atrelados a você,
incitando-a ao Mal , à tristeza e ao pessimismo. Compreendeu agora?-
perguntou com ar paternal.

Ele impôs as mãos novamente sobre mim e fez uma prece. A sensação ruim passou como um milagre. Inspirei fortemente:

_
Professor, é tão fácil assim? É só pensar coisas boas e ficaremos
livres dos encostos? E se fizermos uma oração para nosso anjo da
guarda, poderemos nos sentir aliviados? Jesus nos protegerá do Mal se
orarmos? - perguntei aflita.

_ O pensamento é o caminho para
boas atitudes. São as atitudes que vão direcionar as suas companhias
espirituais. Suas atitudes. Atos. Comportamento. Conduta no bem.
Compreendeu? É um exercício diário e perseverante. A oração é o canal
que leva nossos pedidos aos Mensageiros do Bem. A oração sincera é
também um antídoto contra o mal. No entanto, nem sempre quem reza
"Senhor, Senhor!" consegue seus objetivos de proteção. Deus sabe tudo.
A prece tem que ser sincera, humilde para atingir os bons Espíritos. É
a Lei do merecimento. Colhemos sempre o que plantamos, Magnólia.

_ Encosto existe?- tornei a perguntar.

_
Sim, existe a influência perniciosa dos Espíritos inferiores. No
entanto, o Mal não é perene. Eles também caminharão para o
arrependimento através das encarnações sucessivas, do perdão e da dor.
Magnólia, você pode escolher seu caminho: o amor ou a dor. O caminho do
Amor é mais suave, mas a dor , às vezes vem. No entanto, se estiveres
no caminho do Bem, estará sempre bem acompanhada.

_ Professor, o que eu digo para os internautas?

_
"Orai e vigiai!" sempre. Cultivar a tolerância, a bondade e o otimismo.
Assim, somente atrairemos boas energias. Na relação com os outros,
temos que aprender o valor da paciência , da humildade. Humildade e
tolerância dentro do lar. Amor sempre e sempre. O amor cobre nossa
multidão de pecados, Magnólia.

_ A influencia perniciosa de um Espírito mau pode adoecer nosso corpo?

_
Sim, qualquer energia malsã pode prejudicar o nosso organismo, a mente
e nossa saúde emocional. Deus colocou no Universo os Espíritos
Superiores para ajudar o homem na sua caminhada na Terra. Deus colocou
na Terra, a Medicina do Corpo e da Alma, para ajudar o homem em sua
saúde. Estamos rodeados de energias positivas que sempre estarão ao
nosso lado. Confie no auxílio espiritual, Magnólia, para dar força a
ele.

Pressenti que estava na hora do Professor Gabriel partir.
Ele sorriu para mim e desapareceu no ar. A floresta adquiriu uma
energia diferente. Um pássaro começou a cantar no alto de um galho da
árvore. Senti uma inefável emoção. Estava feliz!

Frases em
negrito: tiradas na íntegra dos Livro dos Espíritos, Allan Kardec,
tradução de Herculano Pires, editora Lake,página 182 a 184.

fonte: Magnólia Francisca.

Ver perfil do usuário http://sforum.forumeiros.com

Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum